terça-feira, 3 de novembro de 2009

A experiência gastronômico-sensorial no Moto de Chicago

Por Luciana Betenson

Jantar no Moto de Chicago foi uma experiência tão incrível que merece um post exclusivo para ela.

Primeiro, o lugar. É minimalista total! Paredes escuras, em tons de verde e marrom, sem quadros, apenas dois arranjos de galhos secos enfeitam o ambiente. Móveis de linhas limpas e retas. Nas mesas, só um guardanapo e um copo marcam os lugares. Penumbra. A mensagem que passa é: “você está aqui para prestar atenção à comida e só”!



O restaurante é a cara do seu chef executivo, Homaro Cantu, que aos 29 anos é um dos mais aclamados chefs dos EUA, um verdadeiro cientista da comida que vê sua cozinha como laboratório. Ele utiliza equipamentos e técnicas modernas da chamada cozinha molecular (como esferificação, câmara de dióxido de carbono, etc.) e até uma impressora 'jato de tinta' (que ele inventou!) que usa sucos e caldos no lugar da tinta e imprime em papel comestível. Ele já criou, por exemplo, um biscoito da fortuna no qual você come o biscoito e também o papel com sua sorte que vem dentro dele.

Funciona assim: você reserva e escolhe se quer o menu composto por 10 ou 20 pratos. Escolhemos o de 10 pratos, que leva cerca de duas horas e meia para ser degustado. É bastante coisa, as porções têm um tamanho muito bom para você sair satisfeito e feliz. (E olha que eu como bem!)

Primeiro recebemos o menu, impresso em uma folha finíssima de garlic bread. Sim, para ler e comer. Couvert :-) Em seguida os pratos vão chegando. Surpresas para os olhos, são explicados em detalhes por uma equipe na qual cada chef é um garçom e vice-versa, já que se alternam na função da preparação dos pratos e no serviço das mesas. Você vê claramente que estão orgulhosíssimos de fazer parte daquilo.

São o camadas de textura, sabor e imaginação em cada mordida. É nesta hora que entendemos porque o Moto faz tanto sucesso. O segredo é que o chef Homaro Cantu, entre todas suas experiências, não perde de vista o que nos traz de fato à mesa – uma comida deliciosa. Nas suas palavras, “fazer uma comida gostosa é prioridade, mais importante do que experimentos científicos”.

E era tudo super gostoso mesmo!! (Que coisa, acho que eu tinha um pouco de preconceito desta cozinha ‘molecular, esférica e espumosa’...)

Observação necessária #1: não gosto normalmente de usar flash, assim a falta de luz comprometeu as fotos, tive que fazer ajustes (algumas parecem de criptonita, desculpem, culpa do Picasa).

Observação necessária #2: simplesmente não lembrei de anotar as descrições dos pratos, ‘tim-tim por tim-tim’ – assim, se alguém perceber que errei na descrição, ou se souber acrescentar algo às descrições, por favor o faça!

O MENU



(um dos pratos, o House-made pequin capon não estava disponível e foi trocado por outro, ver abaixo)

1. DENVER OMELET and muffin

Um café da manhã típico americano. (Obs. o Denver omelet é muito encontrado nos cardápios do meio-Oeste americano, normalmente acompanhado por hashbrowns, espécie de ‘cubos’ fritos de purê de batatas). O nosso Denver Omelet era feito de cenoura. Acompanhava um hashbrown e um muffin que agora não me lembro o sabor, infelizmente, mas era bããão!



2. INSTANT risotto

Um filé de peixe delicioso acompanhado de cereais crocantes de arroz que explodiam na boca.



3. GRUYERE and onions

Uma sopa de cebola caramelada acompanhada de  uma torrada feita de gruyere.



4. SEARED buffalo hot wings

A ordem era comer primeiro o papel, com desenho de um prato de Buffalo wings. (Obs. Buffalo wings é uma espécie de frango a passarinho americano, frito e bem apimentado, que dizem ter sido criado na cidade de Buffalo em NY). O papel era beeem apimentado! Em seguida, comíamos uma carne de pato desfiada com fatias de peito de peru por cima.



5. CUBAN cigar

Um charuto de folha de uva com lacre e tudo, recheado de carne de porco, vinha em um cinzeiro verdadeiro e as cinzas eram de orégano!



6. REUBEN lasagna

Uma lasanha que recriava o conhecido sanduíche Reuben (aquele de pastrami, que inspirou o sanduíche de mortadela do Mercadão).



7. MEXICAN cannoli

Super interessante, realmente enganava, os olhos viam um cannoli doce, mas era de fato uma tortilla, recheada de carne e coberta com chantilly de queijo e mole poblano, molho escuro típico mexicano feito com sementes de cacau (resolvi finalmente acionar o flash...)



8. HAPPY face

Mousse de maracujá com chocolate, calda de frutas vermelhas e umas nuts moídas.




9. CORN cake

Um bolinho de milho bem saboroso, não me lembro o sabor da espuma, da geléia e das nuts...



10. MILK CHOCOLATE forms

Era um combinado de três sobremesas, muito legal. O primeiro era um mini-cheeseburger feito de macarons no lugar do pão, hamburger de chocolate, queijo de banana, ketchup de geléia e alface... de verdade. O segundo era algo relacionado a uma mousse de chocolate (não lembro bem) e o terceiro um ACME S’mores. (Obs. este exige uma explicação: s’more é o doce servido nos EUA e no Canadá nos acampamentos ou encontros em volta da fogueira. É um marshmallow derretido no fogo que é então colocado entre duas bolachas Graham crackers barradas de chocolate. ACME vocês lembram, são aqueles produtos que apareciam nos desenhos animados do Looney Tunes). Ou seja, nosso ACME s’more era uma bomba (igual de desenho animado do Pernalonga e do Pica-pau mesmo) feita de chocolate, com recheio de bolacha líquida e pavio de marshmallow, que o garçom acendia assim que a bomba chega à mesa. Uma delícia para encerrar a noite!! As duas últimas fotos abaixo não são minhas, são emprestadas daqui e daqui.







Se alguém se interessar em saber mais, esta é uma apresentação do Moto narrada pelo próprio Homaro Cantu no You Tube.


11 comentários:

Mari disse...

Lu, imagino a experiência única que vc teve no Moto... a comida parece mesmo fantástica, e tão caprichada e diferente de tudo o que a gente costuma ver por aqui... adorei!
Bjo grande,

Mari

ameixa seca disse...

Que máximo. Fiquei alucinada deste lado :)

Carol disse...

Uau Lu, cada lugar incrível, menina!! Os papéis comestíveis eo charuto são demais, vai ser criativo lá longe!! Amei as fotos. E olha, deu pra comer bem heim!! Beijão

dri haddad disse...

lu!!
to PAS-SA-DA!!!que coisa absurda...mas não é muita comida???
to boba com tudo!!!
bjs

Luciana B. disse...

Foi bem legal, meninas, valeu. Não é muita comida não, é tudo pequenininho... :-)

stephanie disse...

As porcoes sao pequenas pra aguentar comer tantos pratos????????????

stephanie disse...

Ah, agora li o comentario anterior Lu, que as porcoes sao pequenas...pudera...parece muito legal mesmo!

Clau Alaminos disse...

Adorei o post! Que chef mais criativo! Fiquei encantada com o mini hamburguer.

Tatiana disse...

Uau!!! De tirar o folêgo!!! Incrível!!!

Tatiana disse...

Uau!!! De tirar o folêgo!!! Incrível!!!

Cucchiaio pieno disse...

Apresentaçao impecavel, que sonho este restaurante!
Adorei
Bjim
Léia