sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Bread pudding para aproveitar as sobras de panetone

Por Luciana Betenson

Quem gosta de cozinha e afins já deve ter assistido, pelo menos uma vez, na época do Natal, a um programa da Nigella no qual ela faz o bread pudding típico inglês. De dar água na boca...!! É um doce que também serve para aproveitar sobras de pão, mas ao contrário do pudim de pão tradicional português, o bread pudding inglês é feito com as fatias de pão inteiras, encharcadas de creme e levadas ao forno para dourar. Hummm.... não sei dizer qual o melhor, o inglês ou o português, cada um a sua maneira.

Uma ideia legal é aproveitar as sobras de panetone, ou de bolo inglês, bolo de Reis, bolo Rainha, etc. para fazer um bread pudding incrementado. Sempre acaba sobrando panetone depois do Natal – ou sobrando ofertas de panetone no supermercado, o que também vale :-D

Esta receita de bread pudding de panetone é minha mesmo :-) Fui aprimorando-a com o tempo, pelo método de tentativa e erro, e acho que assim ficou perfeita. Muito gostosa, surpreende quem a experimenta!



Obs. A foto acima não faz jus à delícia que isto é! Primeiro, não estranhem a 'decoração' dos meus filhos, com 'quadradinhos' de chocolate ao leite, perfeitamente dispensáveis :-) Ah! Segundo porque passou um pouco do tempo no forno. Normalmente fica um pouco mais cremoso :-p

Bread pudding de panetone

900 g. de panetone
50 g. de manteiga sem sal
500 ml. de creme de leite
150 ml. de leite
75 ml. de pinga
4 ovos levemente batidos
½ xíc (chá) de açúcar
1 col (café) de essência de baunilha
pitada de sal


Pré-aqueça o forno a 160˚C. Unte um refratário. Corte o panetone em quatro, e cada quarto em três fatias. Passe manteiga nas fatias de panetone e arrume-as sobrepostas no refratário. Bata na batedeira o creme de leite, o leite, a pinga, os ovos, a baunilha e o açúcar até espumar. Jogue essa mistura sobre o panetone. Aperte o panetone para que absorva bem o líquido e fique molhado por igual. Espere dez minutos e asse coberto com papel alumínio por 25-30 minutos e depois descoberto por mais 5-10 minutos ou até dourar.



12 comentários:

Tatiana disse...

Acho um luxo inventar receitas!! Deve ser maravilhosa!!! Adorei!!
Bjs

Joana G. disse...

estou a babar e morrendo de inveja por nunca ter preparado um pudding inglês.
anotadíssimo!

beijos!

ameixa seca disse...

Assim nunca provei mas tem mesmo muito bom aspecto :)

Iliane disse...

amiga!..que lindo que ficou..bjus

Figos & Funghis disse...

Oi Lú! Você não sabe menina, já assisti este programa dela umas 3 vezes, era uma receita da avó da Nigella e tem no Nigella Bites que ganhei de Natal este ano também. Nunca fiz, mas deixei marcada como uma das preferidas. Realmente sensacional, o seu ficou maravilhoso!!!
Bjinhos

Ana Powell disse...

Mesmo deliciosa x

manjericota disse...

Ótima idéia para não perder o panetone q sobrou. :=)

Bjokas, Dani

Tati Campêlo disse...

Estou divulgando meu novo blog
www.gastronomiaefotografia.blogspot.com
Se puder de uma passada lá!

Atenciosamente
Tati

Anônimo disse...

Entre várias harmonizações possíveis, a que mais me agrada para uma sobremesa à base de Panetone, é a utilização de espumantes do Novo Mundo, que são ricos em acidez, que vão de encontro ao excesso de açúcar da sobremesa. Aos sabores e aromas de frutas cítricas, frutas tropicais com toques minerais e herbáceos. Todos estes são aromas típicos dos espumantes produzidos na América do Sul, que combinam muito bem com a sobremesa. Outra observação a se levar em conta seriam a gordura do leite, da manteiga e os ovos, com a acidez e a “Perlagem”, (bolhas), provocam salivação e assim limpam suavemente a boca onde os sabores do vinho e do prato se integram em apenas um.
Já para uma harmonização um pouco mais ousada, poderíamos utilizar o tradicional Champagne Metodo Clássico.
Por Quê? ... Porque podemos encontrar semelhanças entre os aromas do Champagne e os do panetone. Alem da massa do panetone ter o cheiro de fermento fresco e pão tostado, esses aromas também são encontrados no Champagne, devido a um de seus métodos de elaboração "Champenoise" (o champagne passa por um processo de duas fermentações, primeiro na maioria das vezes em tonéis de aço inoxidável para a elaboração do vinho base, como um vinho normal. Depois é acrescentado neste vinho base o "Liqueur de Tirage", que é um composto de mosto de uva com novas leveduras, (microorganismos que fazem a fermentação se alimentando de açucares, frutose e glicose, encontrados no Mosto de uva antes de se tornar vinho, transformando esses açucares em álcool e gás Carbônico - CO2.)
O detalhe é que a segunda fermentação é feita na garrafa. Este método clássico dá ao Champagne um aroma típico de pão tostado e de fermento fresco devidos às leveduras que mantém contato com o vinho na garrafa por um tempo antes de serem removidos. E por outras características das uvas utilizadas para a fermentação dos Champagnes: duas delas tintas, Pinot Noir e Pinot Meunier, e uma uva branca, a Chardonnay. O vinho, então, apresenta aromas das frutas citadas anteriormente e aromas terciários devido à evolução e envelhecimento do mesmo, como mel e frutas maduras em compota, com aroma de açúcar residual acentuados.
Esta foi uma forma suscita de falar a respeito de um dos vinhos mais importantes do mundo, o Champagne.

Obrigado !

Eduardo Luz disse...

Lu, quem é este anônimo! Cacilda!! rs
Quanto a assistir a episódios repetidos da Nigella; isto é um verdadeiro pleonasmo!! rsrs
Acho que também vi uma receita bem parecida, uma sobremesa de panettone, no J Oliver (que também repete ad nauseum).
De qualquer maneira, grato pelo merchã pra vendermos um pouco mais dos panetones que sobraram.Ahaha
Vai fazer esta quando formos pra Ribeirão?
Abs.

ChicOlivi disse...

O tal Anônimo sou eu Chico Olivi - Sommelier... Rs !
Me desculpem o erro, estou começando agora e não me ambientalizei com o Bolg ainda !
Abrs !

Luciana Betenson disse...

Tati e Joana, facam sim, fica divino!! Ameixa, Iliane, Ana, Fabi e Manjericota, obrigada :-) Edu, faco para voces sim, o duro vai ser achar panetone no meio do ano.... rsrsrs!! Quem sabe da certo com Colomba Pascoal??
Chico, que confusao, agora que eu vi!! Nem vou apagar pois senao tudo perde sentido. Mas nao tem problema :-) Quando eu chegar em Rib. Preto nos falamos para afinar a parceria. Um beijo!!