terça-feira, 18 de agosto de 2009

Antepasto da Dona Monika do In Città

Esta contribuição veio da Bel, que está entre as grandes amigas que fiz em Ribeirão Preto e que é leitora do Rosmarino. Eu provei este antepasto (o que sobrou dele!) no nosso churrasco do Dia dos Pais, na casa da Leca e do Chico, que junto com a Bel e o Mark são a nossa “família” aqui em Ribeirão.

Em Ribeirão Preto, tive a sorte de conhecer a Dona Monika, dona e fundadora do restaurante In Città de São Paulo. A Dona Monika por coincidência é "parente" de grandes amigos que fiz aqui. Conheço o MOLHO DE TOMATE dela há anos, desde antes de casar, e inclusive foi o que escolhi para ser servido no meu noivado acompanhado de uma massa deliciosa. Como ela estava "em visita" na casa dessa amiga (onde eu não faço cerimônia alguma) perguntei muito simpaticamente e sem muita esperança se numa tarde a Dona Monika estaria disposta a me ensinar o molho que me traz tantas lembranças felizes... Bom, aquilo de fato virou um almoço de 3 horas, delicioso, e a Dona Monika parece ter se divertido conosco – eu, Leca e Naná – nos ensinando o molho e dando outras dicas culinárias... Na verdade aprendemos a receita do Molho de Tomate e do "chutney" (na verdade um antepasto), muito prático e simples de fazer, que pode ser servido com carne de caça ou simplesmente com torradinhas de aperitivo.

Valeu, mais do que aprender as várias dicas e as receitas, estar com essa senhora tão experiente e agradável, que de certa forma esteve presente em fases especiais da minha vida!


"Chutney" da Dona Monika

Use uma xícara de chá (ou duas, para fazer receita dobrada) como medida-padrão para fazer a receita. Nós usamos uma xícara EXTRA grande, quase um bowl de sucrilhos podemos dizer. A receita vai da forma como eu anotei enquanto ela ensinava.

Picados iguais, na mesma medida: pimentão, cebola e tomate. Tire as partes brancas do pimentão e as sementes, bem como as sementes do tomate. Em uma panela junte uma medida de vinagre de maçã, mesma medida de açúcar, ½ medida de óleo de milho. Colocar tudo junto e deixar reduzir. O ponto certo é quando tiver a textura de uma geléia.


Bel


Obs. da editora do blog: a Bel e a Leca me dizsseram que a Dona Monika não gosta que chamemos este antepasto de chutney, pelo que foram colocadas as devidas aspas no texto original!! A Dona Monika usa o óleo (sempre de milho) para conservar o "chutney" por mais tempo. Ela deixa coberto com este óleo na geladeira para não estragar. Você pode escorrer o óleo antes de comer!

6 comentários:

Flavia Pantoja disse...

eu adoro chutney !! E esse tem uma cara excelente! Parece com uma geleia que eu faço com pimenta vermelha pra comer com queijo brie -entre outros claro...:)
Bjs !!

Odete disse...

In Citta tambem esta nas minhas boas memorias de SP. Que bom que pode aprender sobre o chutney e repassou a receita. Thanks!

bjs

ameixa seca disse...

Nunca provei chutney, tem bom aspecto :)

Cris disse...

Eu também gosto muito! Ficou lindo, que consistência e cor... Bjs!

!!!§ÞëëÐ-ßø¥!!! disse...

Olá... ótima receita
Parabéns pelo blog...
assim q der um tempinho de uma passadinha em

http://paulacavequia.blogspot.com

lá vc vai encontrar mtas receitas e novidades sobre culinária...
participe deixando suas criticas, sugestões, opiniões...

Nana disse...

Lu, que facinho amiga!!!
Eu preciso fazer, eu adoro pimentão.
Bjss